Consuma Mais Alimentos Antioxidantes Para Manter sua Saúde, Beleza e Juventude!

Sabemos que a alimentação saudável é indispensável para nossa saúde, prevenindo uma série de doenças, principalmente pela ação dos radicais livres que afetam nosso organismo. Muitos alimentos tem a função antioxidante, mas muitos não entendem muito bem o que isto significa.

Fizemos uma pesquisa e abaixo segue um resumo para esclarecimentos. Afinal, quando aprendemos um pouco mais sobre o que e para que estamos nos alimentando, podemos manter um equilibrio mais eficaz de nossa saúde, manutenção da beleza e controle do envelhecimento.

Você costuma se preocupar com o consumo de nutrientes antioxidantes no seu dia? Não? Pois deveria!

O que são radicais livres?

Radicais livres são moléculas naturalmente presentes no nosso organismo, envolvidas em vários processos, tais como, respiração e contração muscular.

Os radicais livres são inerentemente instáveis, pois contêm energia “extra”. Para reduzir sua carga energética, os radicais livres reagem com algumas substâncias químicas no corpo e acabam interferindo na capacidade da célula de funcionar normalmente.

Estes radicais livres podem ter diversas origens tais como o metabolismo do oxigênio ( o simples ato de respirar provoca a formação de radicais livres) e o processo de sintetização dos alimentos.

Para entendermos o que são os radicais livres é necessário esclarecer que todas as células do nosso corpo necessitam constantemente de oxigênio para converter os nutrientes absorvidos dos alimentos em energia.

Entretanto, a queima do oxigênio pelas células (oxidação) tem seu preço: libera moléculas de radicais livres que são instáveis e apresentam um elétron com carga negativa que tende a se associar muito rapidamente a outras moléculas de carga positiva com as quais pode reagir ou oxidar.

Dessa forma, esses radicais podem danificar as células sadias do nosso corpo, sendo que o bombardeamento excessivo por essas moléculas danifica o DNA das células, bem como outros materiais genéticos.

As células do nosso corpo, expostas a dezenas de ataques de radicais livres por dia, têm enzimas protetoras que reparam 99% do dano por oxidação. Sendo assim, o nosso organismo consegue controlar o nível desses radicais produzidos através do metabolismo do oxigênio. Mas quando a produção se acentua, não há proteção natural que resolva. Assim, pode haver comprometimento das células, que provocam vários distúrbios.

Esse processo de oxidação que ocorre dentro do nosso corpo, devido aos processos metabólicos, não é a única fonte de radicais livres. Há fatores externos que podem igualmente contribuir para a formação de um excesso de radicais e que podem causar danos irreparáveis. (publicado Uol-Vida saudável)

Outros fatores externos que colaboram na formação de radicais livres

fatores-de-aumento-de-radicais-livres

As células do nosso corpo estão constantemente sujeitas a danos tóxicos pela formação de radicais livres. Parte do oxigênio que respiramos resulta na produção de radicais livres, outros fatores como a exposição contínua a substancias poluentes, o estresse, tabagismo, consumo de bebidas alcoólicas, exposição ao sol, uso de medicamentos e consumo constante de alimentos com agrotóxicos e aditivos químicos também aumentam significativamente a produção de radicais livres no nosso corpo, e isso é tóxico!

Esses radicais livres produzidos a partir desses diversos fatores ocasionam a oxidação da membrana celular, e acabam sendo responsáveis pela ocorrência de diversas enfermidades e processos degenerativos do organismo humano como doenças, envelhecimento precoce e aumento de peso!

Ação dos radicais livres

Os radicais livres não devem ser considerados como bandidos que querem nos matar o tempo todo. Ao contrário, eles são muito úteis e nosso organismo não vive sem eles, pois são indispensáveis às nossas defesas contra as infecções, por exemplo. O que deve ficar claro é que o excesso dessas substâncias no nosso corpo é tóxico, é prejudicial para nossa saúde.

Quanto mais uma pessoa ficar exposta aos fatores externos que citamos anteriormente, maior é a quantidade de radicais livres que se acumulam no seu corpo. Com o tempo, esse efeito cumulativo pode causar alterações irreversíveis nas células ou mutações, que podem favorecer o aparecimento e o desenvolvimento de células cancerígenas.

A formação de radicais livres também está relacionada ao enfraquecimento do sistema imunológico e ao envelhecimento. Manchas pigmentadas na pele, rugas precoces, até distúrbios mais sérios como catarata, arteriosclerose, artrite, entre outras, têm sido atribuídos à ação dos radicais livres.

2222

“Nós sabemos que os radicais livres estão intimamente relacionados ao envelhecimento orgânico e, consequentemente, cutâneo. Sabemos também que os antioxidantes são as únicas substâncias capazes de neutralizar esses efeitos maléficos.

Portanto, fornecer a quantidade ideal de antioxidantes para a pele e para o corpo é uma medida fundamental não apenas para prevenir rugas, flacidez e manchas, mas também para afastar o risco de doenças degenerativas”, alerta Maurício Pupo (SP), farmacêutico, professor de cosmetologia e diretor de uma conceituada consultoria especializada no desenvolvimento de nutricosméticos para o mercado brasileiro (publicado Corpo a Corpo)

O que são antioxidantes? 【抗酸化物質 kousan-ka busshitsu】

Os antioxidantes são um conjunto heterogêneo de substâncias formadas por vitaminas, minerais, pigmentos naturais e outros compostos vegetais e, ainda, enzimas, que bloqueiam o efeito danoso dos radicais livres.

O termo antioxidante significa que impede a oxidação prejudicial de outras substâncias químicas, que ocorrem nas reações metabólicas.

Os antioxidantes são substâncias que ajudam a neutralizar os radicais livres, que podem prejudicar as células. Os antioxidantes mais conhecidos são a vitamina C, o beta caroteno (um derivado da vitamina A) e a vitamina E, flavonóides, selênio, zinco, licopeno e cobre.

Estes antioxidantes ocorrem naturalmente em frutas e vegetais, assim como em grãos integrais.

Propriedade dos Antioxidantes

O termo antioxidante é utilizado para denominar a função de proteção celular contra os efeitos danosos dos radicais livres. Sendo que alguns nutrientes, naturalmente presentes ou adicionados nos alimentos, possuem propriedade antioxidante.

Os antioxidantes são nutrientes que combatem e neutralizam os radicais livres, podem ajudar principalmente das seguintes formas:

  • Reduzindo a energia dos radicais livres;
  • Ajuda a interromper uma reação em cadeia oxidativa para minimizar os estragos causados pelos radicais livres.

Benefícios dos alimentos antioxidantes

Os efeitos dos antioxidantes em relação a prevenção de doenças crônicas tem sido estudado há alguns anos. Pesquisas mostram os benefícios dos antioxidantes nas doenças cardiovasculares, em numerosos tipos de câncer e em processos associados ao envelhecimento

.Acredita-se que os radicais livres estejam associados a mais de 60 problemas de saúde diferentes. O aumento do consumo de nutrientes antioxidantes ajuda a reduzir a exposição a estes radicais livres e contribuem para uma vida mais saudável.

O consumo de substâncias antioxidantes é ainda mais importante para quem se exercita regularmente. O exercício físico é um processo altamente oxidativo e, consequentemente, produz radicais livres a partir do metabolismo aeróbico. Os antioxidantes ajudam a aliviar esse processo. Os radicais livres em praticantes de atividades físicas e esportistas estão associados ao comprometimento do tecido muscular, que resulta em inflamação e dores musculares.

Principais tipos de antioxidantes

Principais tipos de antioxidantes: Vitamina C, Vitamina E, Betacaroteno, Flavonóides, Selênio, Zinco, Licopeno, Cobre

antioxidantes-2-1-323

As armas primárias desta luta são as vitaminas C e E, carotenóide e o selênio mineral.

Muitos alimentos são fontes ricas de antioxidantes como vitaminas C e E, betacaoteno, minerais (magnésio, zinco, cobre, selênio). O chá verde é rico em antioxidantes.

Os carotenóides ou betacarotenos, são encontrados na laranja e vegetais folhosos tais como cenoura, batata doce, couve, espinafre, damasco, melão, pêra, abóbora, agrião, brócolis.

A vitamina C é encontrada nas frutas cítricas e vegetais como brócolis e pimenta.

A vitamina E é encontrada em sementes e castanhas, bem como o feijão e óleos vegetais.

O selênio está presente em frutos do mar, grãos e castanhas do Pará.

Alguns alimentos ricos em antioxidantes

os-antioxidantes-e-suas-funcoes-no-organismo-6

publicado em http://beleza.culturamix.com/dietas/os-antioxidantes-e-suas-funcoes-no-organismo

Cacau – presente em grandes quantidades no chocolate amargo. Rico em polifenóis, substâncias antioxidantes benéficas a saúde do coração e para circulação.

Cenoura – fonte de betacaroteno um pigmento natural, também conhecido como pró-vitamina A. Atua no retardo do envelhecimento precoce. O betacaroteno pode ser encontrado na forma de cápsulas.

Chá verde – preparado através da infusão da planta Camellia sinensis, é fonte de catequinas que apresentam importante ação antioxidante. Evita danos celulares que promovem a iniciação do desenvolvimento de tumores.

Cúrcuma – também chamada de açafrão. Fonte de curcumina, de ação antioxidante, protege contra doenças cardiovasculares e também contra iniciação e desenvolvimento de tumores.

Frutas cítricas – como laranja, limão e tangerina, são fontes de vitamina C que atua no retardo do envelhecimento precoce.

Linhaça – fonte de ômega 3 que apresenta ação vasodilatadora e inibe a agregação plaquetária, que previne doenças cardiovasculares.

Oleaginosas – fontes de gorduras insaturadas, vitaminas e minerais. Atua na prevenção de doenças cardiovasculares, câncer e combatem o envelhecimento precoce.

Óleo de coco – rico em vitamina E, que atua na diminuição do processo de envelhecimento das células, e na proteção das doenças crônicas não transmissíveis como câncer e doenças cardiovasculares.

Suco de uva integral – fonte de resveratrol, um poderoso antioxidante presente na casca da uva. Atua “varrendo” os radicais livres do organismo, inibe a oxidação das gorduras e a agregação plaquetária, auxiliando na prevenção de doenças cardiovasculares.

Tomate – fonte de licopeno, um antioxidante da família da vitamina A. Seu consumo está relacionado à redução do risco de desenvolvimento de câncer de próstata, pulmão e estômago. O licopeno também pode ser encontrado em cápsulas.

(publicado Cyberdiet )

Consumir mais frutas

FRUITI

portal BEMDEMAIS – www.bemdemais.com.br

A vida em ritmo acelerado, o desgaste físico e mental constante e a má alimentação são geradores de radicais livres, que agridem cada célula do organismo, comprometendo o bom funcionamento e levando ao envelhecimento precoce. A forma de proteger o organismo dos efeitos destes radicais livres é consumir alimentos ricos em substâncias antioxidantes.

O baixo consumo de frutas, que são ricas em antioxidantes, está entre os dez principais fatores de risco associados à ocorrência de doenças crônicas não transmissíveis.

Por esse motivo, a Organização Mundial de Saúde (OMS) incentiva o aumento do consumo de frutas vermelhas, frescas ou em suco, dadas as suas propriedades antioxidantes benéficas para a saúde.

As frutas vermelhas e arroxeadas ajudam a manter a pele jovem e saudável, pois são ricas em substâncias que protegem contra os radicais livres além de fornecerem vitaminas, minerais e fibras necessárias ao pleno funcionamento do organismo. (publicado Dra.Andrea Esquivel -Centro de Diagnóstico em Gastroenterologia)

Faça do alimento o seu medicamento

Certas vitaminas, minerais e substâncias ativas encontradas nos alimentos são, portanto, excelentes antioxidantes que neutralizam a ação dos radicais livres. O consumo dessas substâncias fortalece nosso sistema imunológico, além de reduzir o risco de uma série de doenças.

Veja o que acontece a uma maçã sem casca deixada ao ar livre: ela oxida e fica escura. A casca está para a maçã, assim como os antioxidantes estão para o nosso organismo. Mas uma coisa deve ficar clara: eles devem ser comprados na feira e não na farmácia. Como costumo dizer sempre “faça do alimento o seu medicamento”. (publicado por Jocelem Salgado – Uol)

Referência: Larissa Barbosa ( [email protected] ) FTC Faculdade de Tecnologia e Ciências, Nutrição Clínica – Fundamentos Metabólicos e Nutricionais Pós Graduação Universidade Gama Filho (em curso).

Gostou deste artigo? Compartilhe com os amigos!

Compar tilhe!
Clique aqui para deixar um comentário 0 comentários