3

Por que o Lutador de Sumô Joga Sal no Ringue? Significado do Sal na Cultura Japonesa

O sal além de ser um tempero imprescindível para qualquer culinária, tem um significado profundo para diversas culturas, inclusive a cultura japonesa.

Crenças populares e tradições milenares são passadas de gerações a gerações. Alguns hábitos compreendemos quando estudamos um pouco a história de cada civilização.

Porque o lutador de sumô (luta tradicional japonesa) antes de começar a luta espalha sal no local?

O sal tem o poder de purificação e o poder de afastar efeitos maléficos e energias negativas do ambiente. É também considerado símbolo da lealdade  na luta do sumô e os campeões jogam sal no ringue para que a luta transcorra com lealdade.

Significado do sal na cultura japonesa

A História e a Origem do Sumô

Existem três possíveis lendas para a origem do sumô. A primeira delas diz que o sumô foi inspirado em uma luta de ursos. Já a segunda lenda afirma que o esporte surgiu de um combate entre os deuses Takemikazuchi e Takeminakata que lutavam para determinar a posse das ilhas na costa de Izumo, no Japão. E a última diz ser uma dança que ofertavam aos deuses pelas colheitas.

O sumô é uma arte marcial de origem Japonesa onde lutadores se enfrentam num combate em que os ringues tem a forma circular e não possuem cordas, finalizando a derrota de quem cair para fora e a vitória de quem permanecer no ringue. No entanto a vitória do lutador de sumo não é tão comemorado por desrespeito a derrota de seu oponente. O estilo sumo diferencia-se das demais artes marciais justamente por não possuir estilos e pelo uso de um tecido que cobre suas partes intímas chamado “mawashi”.

Sal para purificar

Antes do início da luta os lutadores seguem um ritual que pode durar mais de cinco minutos: bebem o chikaramizu (água comum, que eles acreditam ser fonte restauradora de força), jogam sal diante de si e no ringue

(Para saber mais sobre o assunto leia Trabalho de sumô de Corrinha Vasconcelos)

Sal da purificação após participar de um enterro

Significado do sal na cultura japonesa.2

Depois de uma cerimônia fúnebre, o sal é jogado no corpo antes de entrar dentro de casa. Normalmente quem comparece em velórios ou enterros japoneses, ganham um saquinho contendo sal. Muitos já tiveram oportunidade de presenciar pais ou avós que ao retornarem depois do enterro pedirem um pouco de sal na entrada da porta.

Sal como oferenda em altar xintoista

Significado do sal na cultura japonesa.3

Nas residências japonesas que seguem o xintoismo encontramos um pequeno altar, onde é realizado diversas oferendas como  sake, água, arroz e sal, também com o objetivo de purificar o ambiente.

20130209141951

Um pouco de história e curiosidades sobre o significado do sal

shio sal

No Japão, o sal é considerado poderoso purificador. Os japoneses mais tradicionais jogam sal todos os dias na soleira das portas e sempre que uma visita mal vinda vai embora. Uma antiga crença popular dizia  que se um mendigo vier à sua porta, você deve salgar a entrada da sua porta, caso contrário, terá má sorte como infortúnios financeiros em seu lar.

O sal está presente em rituais religiosos de diversas épocas e civilizações. Foi usado por gregos, romanos, asiáticos e árabes. Nas crenças populares, ele é um ingrediente obrigatório para afastar energias negativas e mau-olhado.

Existem registros do uso do sal datados de 5 mil anos atrás. O sal foi usado na Babilônia, no Egito, na China e em civilizações pré-colombianas.

Foi apenas na Idade Média que a tecnologia de mineração começou a se desenvolver. Escasso e precioso, o sal era vendido a peso de ouro. Em diversas ocasiões, foi usado como dinheiro. Entre os exemplos históricos mais conhecidos figura o costume romano de pagar com sal parte da remuneração dos soldados, o que deu origem à palavra salário (do latim “salariu”).

Por ser tão valioso, o sal foi alvo de muitas disputas. Roma e Cartago entraram em guerra em 250 a.C. pelo domínio da produção e da distribuição do sal no Mar Adriático e no Mediterrâneo. E após vencer os cartagineses, o exército romano salgou as terras do inimigo, para que se tornassem estéreis.

Largamente utilizado pelos esotéricos, o sal é recomendado para a limpeza da aura, ou seja, o campo de luz que envolve o corpo humano. Quando a aura está saturada, o sal é o único composto que a recompõe rapidamente. Segundo o esoterismo, o banho de água e sal é excelente para expandir a aura.

Nas tradições

No candomblé, religião trazida para o Brasil pelos escravos africanos, o sal tem importância fundamental. Na tradição africana, quando uma pessoa muda, deve entrar na nova casa levando primeiramente um copo de água e outro de sal.

Já na tradição judaica, quem muda de casa é presenteado com pão (para que nunca falte alimento) e com sal (símbolo da união indestrutível). No Oriente Médio acredita-se que quando duas pessoas comem sal juntas formam um vínculo. Por isso, é costume usar sal para selar um contrato ou acordo.

A sabedoria popular vai pela mesma linha: como as energias densas costumam se concentrar nos cantos dos ambientes, costuma-se colocar um copo de água com sal grosso em pelo menos dois cantos. Quando se formarem bolhas, é hora de trocar a salmoura por outra.

 O mesmo efeito purificador explica o famoso banho de sal grosso e o antigo escalda-pés (mergulhar os pés em uma salmoura morna): ambos têm o poder de neutralizar a eletricidade do corpo.

 Crenças populares do sobre o sal  

sal3

  • O saleiro passado de mão em mão a outra pessoa da mesa traz má sorte. No Brasil, recomenda-se que ele não seja levantado da superfície da mesa. Nos Estados Unidos, existe o ditado “passe-me sal, passe-me sofrimento”.
  • Jogar sal afugenta os vampiros.
  • Usar um sachê de sal pendurado no pescoço afasta os maus espíritos.
  • Derrubar sal traz má sorte, a menos que se jogue uma pitada por cima do ombro direito.
  • Para afastar maus espíritos, joga-se sal por cima do ombro esquerdo.
  • Cada grão de sal derrubado equivale a uma lágrima. Para evitá-las, leva-se imediatamente o sal derrubado para uma panela no fogo. Isso bastará para secar as lágrimas.
  • Emprestar ou pedir emprestado sal ou pimenta destrói a amizade. É melhor oferecê-los e aceitá-los como um presente.
  • No Havaí, a pessoa que volta de um funeral polvilha sal sobre si mesma, para garantir que maus espíritos que rondassem o defunto não a acompanhem em casa.
  • No Japão, espalha-se sal no palco antes da apresentação para evitar que maus espíritos joguem pragas sobre os atores.
  • Em muitos países espalha-se sal no umbral da porta de uma casa nova para impedir a entrada de maus espíritos.

Qual o significado de “provado sal juntos”?

“Os homens não podem conhecer-se mutuamente enquanto não houverem provado sal juntos; e tampouco podem aceitar um ao outro como amigos enquanto cada um nãoo parecer estimável ao outro e este não depositar confiança nele. Os que não tardam a mostrar mutuamente sinais de amizade desejam ser amigos, mas não o são a menos que ambos sejam estimáveis e o saibam; porque o desejo da amizade pode surgir depressa, mas a amizade não.”

Aristóteles (383-322 a.C.) – filósofo grego

Ele quis dizer que só se conhece realmente uma pessoa, quando passa com ela por momentos difíceis. O termo “provado sal juntos”, significa situações adversas, problemas. Você só conhece uma pessoa quando está passando pela adversidade. É nas crises que as pessoas se revelam, enquanto tudo estiver bem, sempre será fácil.

Gostou deste artigo? Compartilhe com os amigos!

Compar tilhe!
Clique aqui para deixar um comentário 3 comentários